segunda-feira, 27 de junho de 2011

domingo, 26 de junho de 2011

PRÁTICA LEITORA MULTIMIDIAL

TEMA GERADOR: Hábito da Leitura
n      Outras linguagens para fundamentar a importância da leitura além da trazida por revistas , como é o exemplo da Revista Veja de 18 de maio de 2011, seria trabalhar com vídeos (DVDs) , youtubes ou mesmo publicidades.
       Os fatores que condicionam a leitura são os mais variados: a presença de livros em  casa; familiares com habito da leitura;  iniciação de leitura na escola. De qualquer modo parte-se do pressuposto de que a leitura se dá ainda no berço quando a mãe conta histórias de ninar para os filhos...

quarta-feira, 22 de junho de 2011



Viajar pela leitura

sem rumo, sem intenção.

Só para viver a aventura

que é ter um livro nas mãos.

É uma pena que só saiba disso

quem gosta de ler.

Experimente!

Assim sem compromisso,

você vai me entender.

Mergulhe de cabeça,

na imaginação!



Clarice Pacheco

sexta-feira, 10 de junho de 2011

domingo, 29 de maio de 2011

Pintura de Renoir e poema

   Auguste Renoir: foi o pintor impressionista que ganhou maior popularidade e chegou mesmo a ter o reconhecimento da crítica, ainda em vida. Seus quadros manifestam otimismo, alegria e a intensa movimentação da vida parisiense do fim do século XIX. Pintou o corpo feminino com formas puras e isentas de erotismo e sensualidade, preferia os nus ao ar livre, as composições com personagens do cotidiano, os retratos e as naturezas mortas.  Referências :
http://www.historiadaarte.com.br/impressionismo.html


                                                                    
MULHER, MÃE
Mãe, mulher, figura humana
fonte de amor e ternura
com sua meiguice está sempre atenta
cuidando de sua criação mais preciosa
Mulher, como a lua espalha luz
iluminando os caminhos e enchendo de beleza
a vida dos filhos e da natureza.
Mãe, mulher, figura humana
fonte de amor, ternura e garra
com sua meiguice está sempre atenta
cuidando e zelando de sua criação mais preciosa
Mulher, como a lua espalha luz
iluminando os caminhos e enchendo de brilho e beleza
a vida dos filhos e da natureza.
Fonte de amor e ternura que a cada momento tenta ser a
companheira, a amiga, a "rainha do lar", "a leoa que defende";
Mulher quão simples e delicada como as flores;
mas "profunda" como a água do oceano.
Tem o encanto das fadas e a luz das estrelas
És a luz que não fere os olhos
Mas que pacifica o olhar
como a fresca brisa matinal.
Mulher cheia de encantos em ti encontro paz e descanso
És remédio para minhas angustias
És sorriso que espanta a tristeza
És calor, afeto, esperança, suavidade e carinho.
És um misto de emoções e angústias
de sorrisos e lágrimas
doçura e fervor
paixão e tesão
loucura e (in) sensatez
de todo modo és assim:
mulher, mulher...

o Poema foi criado pelo grupo.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

A Cartomante

Presságio

De uma pequena cidade, com aproximadamente 20 mil habitantes, mais propriamente Tapejara, a população vivia tranqüila, cada um envolvido com sua vida,  seus estudos, seus afazeres, a maioria dos habitantes pensavam em trabalhar, estudar e progredir, para poderem ser melhores a cada dia.
Em meio a todas essas pessoas havia uma jovem muito bela chamada Joana, que não fugia a regra até que um dia, em que passou por ela, na rua uma cigana e sem perceber, pegou sua mão e, segurando firme, leu os traços que aí tinha e pressentiu que a partir daquele momento, ela teria dias difíceis em sua vida e nunca mais conseguiria encontrar um amor em sua vida se não desse todo o dinheiro que possuía no momento.
Afirmando a cigana que se não desse todo o dinheiro, tudo de ruim iria acontecer em sua vida, sendo infeliz a partir daquele momento. Caso contrário, ela seria a pessoa mais feliz e amada do mundo. A jovem Joana tentou explicar que não podia dar todo o dinheiro de seu salário do mês porque precisava pagar a Faculdade e demais despesas pessoais. Diante da afirmação da moça que não entregaria seu dinheiro, muito depressa, a cigana arrancou um fio de cabelo, repetindo que a partir daquele momento, seria infeliz.
Dias depois, pensando no ocorrido, resolveu ir onde era o paradeiro dos ciganos para desfazer a causa de tanta preocupação. De longo, observou cuidadosamente o barraco dos ciganos, e reconheceu a cigana que havia feito a maldição. Quando todos os ciganos saíram para vender seus produtos, cuidadosamente Joana entrou no barraco onde observara estar a cigana para procurar do fio de cabelo. Após abrir caixas e baús, encontrou o fio de cabelo e reconheceu como sendo semelhante aos seus olhando-se num pequeno espelho.
Retornou feliz para sua cidade natal, e por incrível que pareça, a partir daquele dia, sua vida começou a mudar, conheceu uma pessoa muito especial, percebendo que seria o grande amor de sua vida. O que Joana não percebeu é que a cigana havia jogado o cabelo arrancado da sua cabeça, na lixeira, minutos depois de arrancá-lo.